Candomblé em Portugal: Babalawô


Babalawo, Awo ou Babalao é o titulo Yoruba que se atribui aos Sacerdotes de Orunmila ou Orula, o Orisá da sabedoria que opera através do sistema adivinatorio de Ifá. Orunmila é ciente do passado, do presente e do futuro.

O Babalawo como sacerdote de Ifá, pode predizer o futuro e como o manejar através da sua comunicação com Orunmila. Isto faz-se consultando Ifá através da corrente de adivinhação – Okpele, ou sementes sagradas – Ikin, sobre o tabuleiro de adivinhação de Ifá.

Na Santería ou Religião Lukumí, o Babalawo ou “pai dos segredos”, ou Awo, é reconhecido como clérigo e actua como tal na comunidade. Um Awo é o consultor espiritual para os clientes e aqueles que devem ser assistidos para conhecer a seu Orisá tutelar e se iniciar na tradição espiritual dos Orisás.

No tradicionalismo existem mulheres sacerdotes de Ifá – Iyanifa- , ainda que isto não ocorra frequentemente.

Os Awos devem manter um treino de memoria e interpretação dos duzentos e cinquenta e seis Odus e dos numerosos versos de Ifá. Tradicionalmente, o Babalawo possui ainda outras especialidades profissionais. Como por exemplo, pode também ser um grande herbalista. O Babalawo é treinado na determinação dos problemas e na aplicação de soluções seculares ou espirituais para a resolução dos mesmos. A sua função primordial é auxiliar as pessoas a encontrar, entender e a processar a vida até que experimentem a sabedoria espiritual como uma parte das experiências quotidianas.

O Awo deve ajudar às pessoas a desenvolver disciplina e carácter que apoiem esse crescimento espiritual. Isto é realizado através da identificação do destino espiritual do cliente, chamado Ori e desenvolver um caminho espiritual que possa ser utilizado como apoio para cultivar e viver esse destino.

Já que o desenvolvimento espiritual dos demais está a cargo do Awo, este deve dedicar-se a melhorar o seu próprio conhecimento da vida e em converter-se num exemplo para os demais. O Awo que não controla o seu próprio comportamento face aos estandares maiores da moral, pode perder o favor da sua comunidade e ser julgado de maneira mas dura que os demais.

Alguns Awos são iniciados como adolescentes enquanto outros aprendem já adultos. O treino e anos de dedicação a Ifá são a marca dos mas instruídos e espiritualmente favorecidos. É por isto que em média, os iniciados de Ifá devem treinar ao menos uma decada antes de ser reconhecidos como Babalawos completos.

~ por Candomblé em Portugal - Ilé Asé Omim Ogún em Maio 26, 2012.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: